Há não muito tempo, os armazéns de um e-commerce eram tratados como custos indesejáveis nas operações. Contudo, hoje representam aproximadamente 30% do custo logístico total e estão passando a fazer parte, cada vez mais, das prioridades de um gestor e presentes em amplas estratégias de marketing, vendas e finanças.

WMS: gerenciamento de armazém em seu e-commerce

Ainda existem muitas empresas que não dão o devido valor para a gestão estratégica de seus estoques, no entanto, com o crescimento e complexidade das operações, qualquer falta de comunicação interna, mal planejamento ou desorganização por parte da equipe responsável, além de gerar transtornos na logística, processos mal estruturados acarretam em prejuízos consideráveis, afetando a rentabilidade do negócio.

WMS: gerenciamento de armazém em seu e-commerce

Um grande dilema é que muitas empresas deixam o problema chegar ao limite para então decidir especializar suas atividades no armazém e buscar sistemas de gestão, como um WMS. Este tipo de sistema tem como principal objetivo otimizar os esforços e garantir a eficiência das operações, estabelecendo ordem, planejamento de recursos, reduzindo o tempo das atividades e os custos operacionais.

O Sistema de Gerenciamento de Armazém é uma parte importante da cadeia de suprimentos. Sua função é de assumir o controle do estoque, desde o transporte, recebimento do produto, classificação e separação, embalagem, até o momento de expedição. O WMS permite a automação das operações devido ao seu sistema de inteligência operacional, reduzindo custos com a melhoria dos processos e fazendo com que a empresa dependa menos de atividades manuais, que diminui assim, a probabilidade de erros e falhas na comunicação.

Qualquer empresa pode implementar uma sistema WMS, possuindo ou não um ERP. Como abordamos anteriormente, os sistemas ERP estão se aperfeiçoando e oferecendo mais funcionalidades, tornando-se desta forma, muito mais eficientes. No entanto, ainda possuem certas limitações se comparadas ao desempenho específico de um WMS, que desempenha atividades diferenciadas no armazém, como por exemplo:

  • Dinamismo no gerenciamento de processos operacionais e recursos das operações;
  • Acompanhamento do movimento físico real do estoque;
  • Rastreamento detalhado de localização de um inventário;
  • Código de barras e RFID que impedem erros de movimentação física;
  • Indicadores de índice de separação (KPIs), peso movimentado, avarias, OTIF;
  • Agendamento e controle de docas;
  • Diretivas inteligentes de picking;
  • Consolidação automática cross-docking;
  • Gestão de prazo de validade e de pátio, entre outros.

Para usufruir de tais benefícios oferecidos por um WMS, é necessário investimento em equipamentos, infra-estrutura para o suporte dos processos automatizados, treinamento por parte da equipe, reestruturação dos departamentos referentes aos processos logísticos, além de um planejamento bem estruturado e acompanhamento de profissionais especializados.

Podemos dizer que um WMS, assim como os demais softwares direcionados para atividades típicas, vem para somar às limitações específicas de sistemas de gerenciamento mais genéricos. Se sua empresa possui um estoque com grande volume de produtos e complexidade nas operações, um ERP juntamente a um WMS, se bem integrados e avaliados quanto à viabilidade técnica e econômica, podem ser uma poderosa combinação para o seu negócio.

Fonte. www.ecommercebrasil.com.br

Veja Também:

Como você gerencia o estoque do seu e-commerce?

Como você gerencia o estoque do seu e-commerce?

Como você gerencia o estoque do seu e-commerce? Gerenciar um estoque com inteligência é um dos itens essenciais para garantir o sucesso de uma loja virtual. Não é apenas nas lojas físicas que são necessários… Continue Lendo Aqui

Você acabou de ler: WMS: gerenciamento de armazém em seu e-commerce