Qual é a melhor logística de estoque para a minha loja virtual? Ter um estoque próprio ou terceirizado? Aparentemente essa é uma pergunta simples. No entanto, saber escolher a política de estoque adequada para o seu novo negócio online poderá ser um dos fatores determinantes para o sucesso desse empreendimento. Ou seja, é mais complexo do que parece!

Para entender um pouco mais sobre o impacto de uma logística adequada para o e-commerce, vamos estudar o caso de uma grande empresa do ramo, a B2W, que controla os sites da Americanas.com, Submarino, entre outros. Esse panorama serve para que os pequenos e médios lojistas se deem conta da importância de ter uma logística bem estruturada para o sucesso do seu negócio.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Um estudo de caso: a importância da logística no e-commerce

estoque próprio ou terceirizado

No fim do ano de 2011, a B2W constava com aproximadamente cem mil chamados de pessoas insatisfeitas no SAC da empresa. Esses chamados eram majoritariamente relacionados a problemas logísticos, como atrasos exorbitantes na entrega de produtos e itens que nunca chegavam. Houve diversos fatores que culminaram nesse transtorno, como uma pane no sistema da operadora de crédito, que esquecia de avisar o cliente quando o número digitado estivesse errado, assim, ele achava que havia efetuado a compra quando, na verdade, essa compra nunca existiu. Contudo, houve um problema ainda maior.

O que levou a empresa a colher a impressionante marca de cem mil chamados foi um problema “simples” de ordem logística: a empresa falhou em distribuir para todo o Brasil a enorme quantidade de pedidos que chegavam. Contratos terceirizados com transportadoras baseados somente no critério custo e o sistema de estoque pouco capilarizado – três centros distribuidores, todos na Grande S. Paulo – fizeram com que o sistema de entrega em todo o país entrasse em colapso.

Hoje a empresa se recuperou – graças às enormes perdas e a um departamento de logística reestruturado.

Para um grande player do e-commerce, a política de estoque único e centralizado em uma parte do país foi um grande entrave que gerou um problema inimaginável. Para se reestruturar, a empresa preferiu manter o gerenciamento próprio de seu estoque, mas capilarizou o sistema, abrindo centros para distribuir mercadorias também no Recife, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

( Estoque próprio ou terceirizado? )              A política de estoque em pequenos e-commerces

Uma pequena loja online jamais vai encarar problemas dessa magnitude, mas deve ter em conta que o planejamento da logística é crucial para evitar adversidades que possam refletir na imagem da marca.

Há diversas maneiras de organizar o estoque da sua loja online. Antes de compreendê-las, no entanto, vale dizer que existem alguns pontos importantes que devem te ajudar a entender em qual tipo de estoque o seu comércio eletrônico se encaixa:

  • Qual o tipo do meu negócio: trabalho fornecendo para consumidores diretos ou negócios?
  • Tenho uma grande variedade de produtos? Existe algum plano de diversificar a cartela de meus produtos?
  • Trabalho sob-encomenda ou pronta-entrega? Sou responsável também pela manufatura dos produtos ou os adquiro de um (ou vários) fornecedor(es)?
  • Eu tenho capital suficiente para adquirir inventário? Qual a minha capacidade financeira inicial para começar ou manter um estoque?
  • Tenho um espaço físico disponível ou terei que arcar com custos de aluguel de salas?

Perguntas como essas devem ser levadas em conta no momento de escolher o tipo de logística adequada para o seu negócio. Vamos entender um pouco a seguir quais os tipos, seus principais pontos fortes e desvantagens.

Vale lembrar, antes de tudo, que todos os negócios possuem características únicas e que muitas vezes o tipo de estoque que pode funcionar para uma loja pode dar errado para outra. A ideia é que você conheça cada tipo de política estoque, encontrando, assim, a melhor alternativa para você.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Estoque próprio

Essa categoria principal engloba, basicamente, um espaço próprio de armazenamento administrado pelo lojista. Em geral, esse tipo de estoque é abastecido seguindo a demanda de consumo da loja online ou física.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Estoque próprio único

Esse estoque abastecerá unicamente a sua loja online ou a sua loja física. Ou seja, o estoque é apenas seu (ninguém compartilha ele com você), o que facilita para que você armazene e organize os produtos da forma que desejar.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Vantagens e desvantagens

O estoque próprio único possui uma vantagem aparente que é a pronta-entrega do produto. O total controle da disponibilidade do que se oferece facilita o relacionamento com o cliente caso algum problema ocorra. O ciclo básico desde o pedido até a entrega é simples:

1. O cliente localiza o produto que deseja;
2. Cliente realiza a compra;
3. Baixa automática no estoque da loja online;
4. Compra confirmada;

Caso a compra seja barrada ou cancelada, o produto deve voltar automaticamente para o estoque online do e-commerce; volta para o passo 1.

5. Embalagem e entrega do produto;

A principal desvantagem desse tipo de estoque é que ele pode gerar ociosidade caso a demanda pelo produto seja baixa. Podem sobrar alguns produtos específicos e exceder o volume estimado, gerando perdas e gastos supérfluos.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Estoque próprio compartilhado

Esse tipo de estoque é bastante comum entre lojistas que têm uma loja física e vendem online ao mesmo tempo. O estoque de produtos abastecerá a loja física e a loja online. Esse tipo de estoque é interessante, pois você terá duas plataformas de venda com apenas um custo unificado de armazenagem.

A principal desvantagem é que exige bastante rigor ao administrá-lo. Imagine que o último produto foi vendido em sua loja física e o estoque da loja online ficou sem ser atualizado, assim, um cliente poderá fazer a compra de um produto que na realidade está indisponível. Esse tipo de coisa pode gerar constrangimentos para a sua marca.

Portanto, é muito importante ter o estoque mais automatizado possível para as lojas física e online. Você pode, por exemplo, dar baixa em tempo real na loja online de um produto comprado na loja física, ou vice-versa.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) O estoque próprio é adequado para o meu negócio?

Conhecimento do negócio e da demanda do produto

Formar um estoque variado de produtos quando você ainda desconhece o comportamento do seu mercado é um desafio. Se você está começando agora, procure entender muito bem o que está vendendo, para quem está vendendo e onde esse produto se encaixa (demanda). Vá com cautela, entenda o seu mercado e com mais segurança poderá investir em aumentar a cartela de produtos (se esse for o seu objetivo).

Necessidade de capital inicial

Esse tipo de estoque demanda que você tenha um capital inicial para começar a compor o seu leque de produtos. Caso você disponha de um investimento menor, talvez seja melhor procurar outras alternativas. Lembre-se também de considerar gastos mensais adicionais até que você consiga estabelecer o seu fluxo de caixa.

Fluxo de caixa

Como funciona o fluxo de caixa da minha loja online? Ele varia muito dependendo da época? Tudo isso deve ser pensado antes de se formar um estoque.

Custos por estoque excedente e adicionais

E se alguns produtos encalharem? Isso pode acontecer e esteja preparado. Considere colocar esses itens em oferta para se livrar deles. Produtos encalhados significam custos extras de estoque (aluguel, luz, impostos, etc).

Negócio maduro versus negócio experimental

Justamente pela necessidade de formar um inventário, o lojista fica mais “engessado” caso queira experimentar novas linhas de produtos ou expandir a área em que o negócio atua. Ele precisará de um capital maior e poderá estar sujeito a mais riscos caso o experimento dê errado.

Gastos com funcionários

É necessário considerar a capacidade pessoal de se organizar, principalmente se você tiver um estoque compartilhado. Existirá uma pessoa responsável por vistoriar e gestionar o movimento do estoque? Considere possíveis custos para contratar e treinar colaboradores (esse papel também pode ser feito por você inicialmente).

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Estoque de terceiros

Estoque consignado

Esse tipo de estoque é formado através da compra consignada de uma certa quantidade de produtos. Caso os itens fiquem encalhados até uma certa data, o lojista devolverá o produto para o fornecedor.

A principal vantagem neste caso é que o lojista evitará os riscos de estoque excedente, diminuindo assim os custos gerados a partir de um estoque parado. Com isso, o lojista também evitará as ofertas e grandes descontos apenas com o intuito de fazer o estoque girar.

Como principal desvantagem está o fato de que nem todos os produtos funcionam com esse tipo de estoque. Em geral, somente produtos mais duráveis e que possuem giro menor (seja pelo seu valor ou sazonalidade) fazem parte dele. Como o fornecedor deve levar em conta o risco de que o lojista fique com o produto encalhado, ele terá de passar esse custo de alguma maneira, gerando despesas maiores de compra por unidade para o lojista.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Estoque terceirizado

Drop Shipping

A modalidade de terceirizar o estoque e também as entregas começou a ganhar fôlego no país por volta de 2006. Basicamente, o lojista será o intermediador entre o fornecedor e o cliente. Recebido o pedido, o vendedor entrará em contato com o fornecedor, que posteriormente enviará o produto diretamente para o cliente final. O ciclo de logística funciona da seguinte maneira:

1. O vendedor anuncia o seu produto em sua loja online ou marketplace;
2. Cliente visualiza o produto e faz a compra, pagamento direto ao vendedor (preço estabelecido pelo lojista);
3. Vendedor da modalidade Drop Shipping faz o contato com o fornecedor e solicita o envio ao consumidor final;
4. Consumidor final receberá o produto, enviado diretamente pelo fornecedor;

A logística, em geral, é simples, mas nem sempre esse processo ocorre sem problemas. No Brasil, o Drop Shipping é associado aos produtos importados da China. Atualmente, existem manuais de como importar da China; esses manuais prometem lucro rápido e burocracia zero. O mercado, todavia, enfrenta uma espécie de fadiga devido a alguns fatores, tais como:

  • Tempo de envio: o produto pode levar até 90 dias (ou mais) para chegar à casa do consumidor. Esse tempo está bastante relacionado à demora dos artigos a serem liberados na alfândega. Nem sempre o consumidor topa esperar tanto tempo pelo mesmo;
  • Novas modalidades de e-commerce: o site chinês AliBaba funciona como um intermediário entre o fornecedor e o consumidor final. É um marketplace onde o cliente negociará diretamente com o fornecedor, enfraquecendo a figura do vendedor-importador;
  • Aumento da vistoria: a alfândega brasileira está atenta ao aumento desse tipo de modalidade e fiscaliza com maior rigor quaisquer desconfianças quanto ao valor declarado do produto. Assim, o consumidor, para a retirada da mercadoria, deverá arcar com um valor que pode chegar a 60% do preço do produto – caso o item exceda o valor máximo de 50 dólares;
  • Falta de garantia sobre a qualidade do produto: o lojista nem sempre consegue garantir que o produto chegue no melhor estado ao cliente final, muito menos que ele corresponda perfeitamente ao que foi proposto no anúncio, já que muitas vezes nem ele mesmo conhece 100% o material que está vendendo.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) O estoque terceirizado é adequado para o meu negócio?

Produtos de nicho versus manufaturados comuns

É necessário levar em conta que o estoque terceirizado, em geral, funciona bem em produtos de alta escala, ou de baixo valor agregado, por exemplo. Procure definir se a sua mercadoria tem características de nicho, ou seja, de um trabalho mais refinado ou exclusivo ao ser produzido, ou se é um produto de consumo com menos valor artesanal.

Conhecimento dos fornecedores

Você conhece bem o fornecedor, a qualidade dos bens oferecidos, o tratamento dispensado à logística de entrega? Lembre-se que você perderá o controle sobre a cadeia de logística do produto, portanto, precisará firmar acordos com parceiros confiáveis;

Atendimento ao cliente

Sem ter o controle completo do business, eventuais problemas podem ocorrer. Procure manter a clareza sobre o seu tipo de negócio e o prazo de entrega da encomenda. Na maioria das vezes o produto chegará à casa do cliente com um remetente diferente do que ele esperava, sem o logo ou a embalagem especial da sua marca. Compense isso com um ótimo atendimento ao cliente e prontifique-se a resolver os problemas da melhor maneira possível.

Processo de troca ou retorno do produto

Mesmo sem ser remetente direto, é necessário que o lojista que atua com fornecedor terceirizado assuma eventuais problemas com trocas e retornos. Ter uma política bem desenvolvida para isso é responsabilidade de todo lojista online.

( Estoque próprio ou terceirizado? ) Resumo

Nem sempre o seu negócio se encaixará em uma modalidade específica. Existem diversos e-commerces que atuam, por exemplo, com estoque próprio e terceirizado ao mesmo tempo. Apresentamos as principais características de cada tipo de estoque e demos algumas dicas que podem te ajudar a estruturar a logística de armazenamento do seu negócio online. Boa sorte!

Fonte. www.nuvemshop.com.br

Veja Também:

Exemplos de sucesso obtidos pela gestão de estoque!

Para quem acompanha o e-commerce, sabe da importância que a gestão de estoque tem para o sucesso de um negócio. Uma boa gestão… Continue Lendo Aqui

Você acabou de ler: Estoque próprio ou terceirizado?