Eu aposto que você possui várias ideias e histórias para compartilhar com seus leitores.

Mas… Você se pergunta se é realmente isso que eles querem ou tem dúvidas sobre como atrair mais leitores a partir desse seu artigo.

Quer saber a boa notícia? Você pode entrar na mente dos seus visitantes e entender o que eles querem que você escreva.

ESCREVER UM BOM ARTIGO #1: DEFININDO O TEMA E ENCONTRANDO A PALAVRA-CHAVE PERFEITA

Para facilitar a sua vida e tornar esse artigo extremamente prático, vou utilizar um exemplo real aqui do Blog.

Este é um começo para você ter uma página profissional, gerando mais tempo e liberdade, um estilo de vida que só depende da sua força de vontade.

Sabendo disso, um dos possíveis temas para artigos é sobre como escrever um bom artigo. Afinal, se o seu conteúdo é memorável, mais leitores voltarão ao seu site e irão acompanhar seu trabalho de perto.

Logo, com um esboço do tema, precisamos validá-lo. Precisamos encontrar a palavra-chave perfeita para esse artigo, assim como outras que servirão de suporte.

Está na hora de visitar o melhor leitor de mentes do universo: O Google.

Duas janelas para análise no Google

Eu gosto de usar duas janelas com o Chrome aberto. Na primeira, utilizo a extensão MozBar para avaliar métricas básicas dos primeiros resultados. Falo mais sobre elas em um instante…

Na segunda janela, entro como anônimo (new incognito window), para garantir que nenhum resultado seja influenciado pela minha conta no Google, mesmo a extensão permitindo esse tipo de pesquisa não-personalizada.

Nesse exemplo, utilizaremos o termo “escrever bem”. Você pode ver os resultados na imagem abaixo:

como-escrevre-um-bom-artigo

A extensão MozBar me mostra uma dificuldade de 35% para essa palavra, assim como as seguintes métricas para o resultado #1:

  • PA (Page Authority) de 33.
  • DA (Domain Authority) de 23.
  • 12 domínios, no total, linkando para essa página.
  • 386 links apontando para essa página. 

O que isso quer dizer? (rápida explicação)

Page Authority (PA) é um número que varia de 0 (pior) a 100 (melhor), numa escala logarítimica, buscando a autoridade de uma página específica. Logo, é mais fácil conseguir um salto de 20 para 30, do que de 70 para 80.

Domain Authority (DA) é um número que varia de 0 (pior) a 100 (melhor), numa escala logarítimica, buscando a autoridade de um site como um todo.

Gosto também de olhar quantos domínios estão apontando links para essa página. No caso 12, o que não é muito.

Finalmente, 386 links apontam para essa página no total. Links que podem ser internos (do mesmo domínio), como externos (de outros domínios).

Quanto maiores esses números, melhor tende a ser o ranking de uma página.

Essas são 4 métricas básicas para avaliar o que torna uma página popular no Google e são um bom indicativo para você investigá-la com mais detalhes.

Ok. Após essa parte técnica, vamos ao planejamento da palavra-chave.

Precisamos de mais palavras-chave relacionadas para verificar qual é o termo “perfeito” para abordarmos no artigo, com o intuito de rankear bem no Google e atrair muitas visitas orgânicas, sem pagar um centavo por elas.

Entrando na mente dos visitantes

como-escrever-um-bom-artigo

Você já fez alguma pesquisa de palavra-chave? Ela é extremamente importante para você crescer as visitas orgânicas do seu blog e criar artigos memoráveis demandados pelos leitores.

Usaremos o Keyword Planner, do Google Adwords para fazer essa pesquisa.

Antes do colocar o termo atual “escrever bem” para garantir uma lista de novas ideias, veja quais são as palavras-chave relacionadas a esse termo no final da pesquisa no Google.

escrever-um-bom-artigo

Olha só quantos termos para explorar…

Com todos esses termos em mãos, procuro seguir os seguintes passos:

  • Selecionar os resultados mais atrativos (maiores pesquisas mensais e menor concorrência).
  • Colocar os termos em uma planilha – Uso o Google Drive para isso.
  • Organizo a planilha pelas colunas (termo / pesquisas mensais exatas / concorrência / PA / DA / Links / Domínios.
  • Faço uma nova pesquisa no Google com a extensão MozBar funcionando para todos esses termos selecionados.
  • Salvo cada uma dentro de uma pasta nos favoritos (para facilitar uma possível busca futura como referência)
  • Preencho a planilha dado por dado.
  • Faço a análise dos resultados e escolho a palavra-chave principal e as secundárias.

No final, temos os seguintes termos para explorar no artigo:

  • Como escrever bem (principal).
  • Como escrever melhor.
  • A arte de escrever.
  • Escrever bem.

Após entrar na mente do visitante e saber qual é a palavra-chave “perfeita” para o artigo, podemos fazer uma pesquisa sobre os melhores resultados já encontrados no Google.

ESCREVER UM BOM ARTIGO #2: ANÁLISE DA “CONCORRÊNCIA” 

Você pode ser um gênio sobre o assunto, mas se prender apenas as suas próprias ideias é um grande erro.

Analisar o que já está funcionando é uma das melhores formas de você garantir um conteúdo épico, memorável para seu site.

Nessa parte #2, gosto de olhar rapidamente os 10 primeiros resultados sobre a palavra-chave, escolhendo 3-5 deles para uma análise mais profunda.

  • Pontos positivos
  • Pontos negativos

No primeiro, anoto tudo o que me atraiu atenção no artigo e, no segundo, tudo o que não gostei. Parece simples, e é, mas você irá se surpreender com esse aprendizado.

Pontos que procuro ficar atento:

  1. Design (o site possui pop-ups, tem uma combinação de cores e utiliza fontes agradáveis, ajudando na leitura?)
  2. Quantas palavras o artigo possui (menos de 500? Mais de 2000?)
  3. Quebra do texto em pequenos blocos (é fácil escanear o texto?)
  4. Como o autor usa os compartilhamentos sociais (e se o artigo é bem popular nas redes sociais)
  5. Qual é o tipo de linguagem utilizada (formal? Informal?)
  6. Uso de imagens (quantas? De onde o autor as coleta?)
  7. Qual foi a call to action utilizada no artigo?

Ao final dessa parte #2, você deve ter em mãos algumas ideias do que usar e não usar no seu artigo.

ESCREVER UM BOM ARTIGO #3: INSPIRAÇÃO (PESQUISA DE CONTEÚDO)

A parte #3 é um complemento da parte #2. Se na parte #2 você analisou os pontos fortes (e fracos) da “concorrência”, agora você irá atrás de conteúdos épicos que sustentem o seu artigo.

A primeira dica que recomendo é pesquisar por referências em inglês sobre a palavra-chave que você irá escrever.

Como o mercado internacional costuma estar alguns anos à frente do nosso, o conteúdo publicado por lá tem grandes chances de oferecer a qualidade que você precisa para se inspirar.

A segunda dica é revirar suas próprias anotações sobre esse assunto.

Se você é minimamente organizado, é capaz que você já tenha salvo alguns artigos para referência futura.

Gosto de usar duas ferramentas para isso.

Pocket. Ele permite a você:

  • Salvar artigos na internet para ler depois (online ou offline);
  • Organizar sua lista de artigos por tags e favoritos;
  • Ler esses artigos em um layout sem propagandas e com uma melhor experiência de leitura.

Uso esse aplicativo praticamente todo dia para ler artigos que já estavam na minha lista de leitura, assim como salvar novos artigos e procurar referências de ideias para os artigos que escrevo aqui no Viver de Blog.

Ferramenta #2: Evernote

Evernote. Todas as suas ideias e anotações em um só lugar.

Ao invés de guardar tudo em sua mente e esquecer a maioria de suas ideias apenas um minuto depois, você pode usar o Evernote para guardar e procurar rapidamente qualquer ideia.

A terceira dica é a melhor delas.

Ao invés de pesquisar por novos artigos, você pode encontrar ótimos conteúdos sobre o seu tema através de diferentes formatos de publicação, como:

  • Vídeos (Youtube)
  • Infográficos (Pinterest)
  • Imagens (Google, Pinterest)
  • Slides (Slideshare)

Você pode ir além pesquisando por livros, eBooks, webinários, etc. O importante é você ganhar mais conhecimento sobre o tema para que seu artigo fique o mais completo possível.

ESCREVER UM BOM ARTIGO #4: CRIE UM MAPA MENTAL 

Escrever um artigo “perfeito” necessita de um olhar clínico sobre cada detalhe.

Estudos mostram que a maioria dos artigos presentes na primeira página do Google possuem mais de 2.000 palavra

Portanto, você precisa de um mapa mental para organizar toda essa informação, antes mesmo de escrever sua primeira palavra.

Dicas rápidas para um bom mapa mental: 

  • A ideia central deve estar destacada para que seja visualizada e identificada com rapidez.
  • Trabalhe com hierarquia. Não ligue pontos desconexos.
  • Procure adotar 3 níveis de ramificações a partir da ideia central. A primeira será o seu subtítulo (H2). A segunda, o H3 e, a terceira, algum ponto que você precise lembrar dentro dos subtítulos.
  • Use cores diferentes para ramificações diferentes. Do mesmo, modo, use cores iguais para uma ramificação igual.
  • Atenção para a ordem dos textos. Arrume o texto de uma forma que faça sentido para você.

ESCREVER UM BOM ARTIGO #5: ESCREVA O ARTIGO 

Você já percebeu que estamos na metade das dicas e até agora você não escreveu nenhuma palavra?

Acredite, essa será a grande diferença entre você escrever apenas mais um artigo e um artigo memorável, épico.

Um artigo que cria autoridade, atrai milhares de visitantes e gera vários compartilhamentos para o seu site.

E se, por acaso, você tiver alguma trava na hora de escrever, não se preocupe… Através da metodologia desse artigo, você já terá todo o planejamento pronto quando chegar ao 5º passo.

Agora é o momento de dar vida as suas pesquisas, preenchendo os subtítulos que você definiu com palavras e parágrafos envolventes.

Darei 3 dicas rápidas para ajudá-lo nesse processo de escrever um texto.

Dica (A) para escrever melhor: Conheça o seu público 

Escreva com uma imagem muito nítida da audiência que irá ler o seu artigo.

Para entender melhor o seu avatar ou público-alvo, faça as seguintes perguntas:

  • Qual é o tipo de linguagem mais adequado para esse público: Formal ou informal?
  • O que irá se conectar melhor com esse público: Dicas práticas? Frases inspiracionais? Histórias que geram reflexão?
  • Por que eles devem ler o seu artigo? Qual é a proposta única de valor do seu artigo?
  • Quais são os maiores sonhos e medos do seu público-alvo? 

Caso deseje simplificar, use uma simples fórmula para descrever seu público e o objetivo do seu artigo.

“X que desejam Y.”

Por exemplo:

  • Blogueiros que desejam mais tráfego para seu site”.
  • “Coachs que desejam ser reconhecidos como autoridade no seu nicho de mercado”.
  • “Artistas que ganham pouco com suas habilidades únicas e desejam gerar mais valor percebido aos seus trabalhos”.

Dica (B) para escrever melhor: Crie introduções poderosas 

Qual é o objetivo da introdução de um artigo?

Criar expectativa no leitor para ele continuar lendo o artigo. Perguntas são uma ótima forma de capturar a atenção do leitor rapidamente.

“Você já passou por isso?” é uma pergunta vaga, que desperta curiosidade.

Perguntas como essas abrem loops emocionais que precisam ser fechados.

E para achar uma resposta para fechar esses loops, o leitor precisa continuar lendo as próximas palavras, a próxima frase, o próximo parágrafo.

Nosso objetivo como produtores de conteúdo pode ser resumido em 3 etapas:

  1. Despertar o interesse para ele começar a ler nosso artigo;
  2. Envolvê-lo com um texto tão bom que ele continuará lendo os próximos parágrafos;
  3. Fazê-lo agir no final do artigo, usando uma ótima call-to-action.

Dica (C) para escrever melhor: Quebre o seu texto em vários pedaços. 

Quantas vezes você desistiu de um texto porque ele era parecia enorme? 

A verdade é que não existe texto longo, vídeo longo ou áudio longo. Existem apenas conteúdos chatos, mal construídos e organizados.

Para você escrever um texto melhor, elimine os grandes blocos de texto.

Procure quebrá-los em parágrafos de até 4 linhas. Facilite a leitura e diminua o cansaço visual do seu leitor.

Veja alguns exemplos que separei abaixo para você deixar seu texto mais escaneável:

  • Listas. Sim, você está lendo uma lista nesse exato momento. São eficientes porque transmitem a necessidade de ler o próximo item.
  • Subtítulos. Use os cabeçalhos (subtítulos) 1, 2 e 3 no seu WordPress para quebrar partes do seu texto.
  • Enfatize os principais pontos. Procure usar palavras em negrito ou em itálico para destacar partes importantes do seu texto.
  • Imagens. O casamento de imagens com subtítulos funciona muito bem para definir transições entre determinadas partes do seu texto.
  • Pensamentos e frases. São fortes, inspiradores e capturam a atenção do leitor através de uma conexão emocional.

Fonte. viverdeblog.com

Veja Também:

Top 10 blogueiros mais bem pagos do mundo

Blogueiros mais bem pagos do mundo

Os blogs definem uma das melhores e fáceis maneiras de ganhar dinheiro, em período de tempo pequeno. No geral, as pessoas podem trabalhar, em tempo inteiro ou tempo parcial como escritor ou… Continue Lendo Aqui

Você acabou de ler: Como escrever um bom artigo para seu blog