Não foi sempre assim, mas uma época em que o Facebook não era a rede social dominante já chega a parecer um passado distante. A rede de Mark Zuckerberg se tornou não só a principal, mas às vezes até mesmo a única escolha entre as redes sociais em alta para pequenas, médias e grandes empresas que quisessem divulgar seus produtos e serviços na internet, que chegaram a abandonar o próprio site institucional para se dedicar exclusivamente ao Facebook.

redes sociais em alta

Recentemente, contudo, o crescimento do Facebook começou a mostrar sinais de cansaço. Um dos fatores para esta estagnação é que a rede já conquistou a maior parte do público ativo nas redes sociais nos países onde atua, mas o crescimento e preferência dos aplicativos e serviços de mensagem instantânea, como o Snapchat, Whatsapp e Telegram, pelo o público mais jovem também tem pesado bastante. Tudo isso, somado à diminuição do alcance orgânico – aquele que não necessita de investimentos em mídia para aparecer nas timelines dos usuários – são alguns dos motivos pelos quais algumas novas redes sociais têm tido sucesso em captar a atenção e a participação de parcelas cada vez mais significativas de públicos segmentados e, consequentemente, mais engajados.

Pensando nisto, compilamos esta lista de 5 redes sociais para se prestar atenção em 2015.

Instagram – redes sociais em alta

Hoje com 300 milhões de usuários, o Instagram foi a rede social que mais cresceu em 2014, ultrapassando os 284 milhões de usuários ativos no Twitter. O crescimento do Instagram tem sido tão rápido que um terço destes usuários se inscreveram na rede nos últimos 6 meses. Nada mal para uma rede que foca quase todos os seus esforços em uma experiência mobile.

Sem um modelo de anúncios propriamente implementado ou estatísticas da performance dos conteúdos publicados, hoje o Instagram não difere os perfis pessoais dos das marcas e empresas – mas existem boas chances disto mudar 2015.

Se a sua estratégia já integra o Instagram em suas ações, ótimo, mas vale a pena ficar de olho para possíveis mudanças nos termos de uso da rede.

Pinterest – redes sociais em alta

Durante muito tempo o Pinterest cultivou a fama de ser apenas mais um site de coleções de fotos de moda, comida e decoração para mulheres, mas aos poucos ele tem se tornado um rival sério para outras redes sociais – principalmente como uma fonte de acessos para produtores de conteúdo. Para os que integram o Pinterest em suas estratégias digitais, a rede chega a trazer mais acessos que o Linkedin, o Reddit e o Twitter somados.

Snapchat – redes sociais em alta

Sensação entre o público mais novo, o Snapchat deu o que falar em 2014. As estratégias de uso do Snapchat para ações de marketing ainda engatinham, mas os resultados se mostram promissores com o público adolescente e entre os jovens adultos. O destaque da rede é que os usuários podem determinar por quanto tempo as fotos, textos e vídeos compartilhados ficam disponíveis para visualização antes que sejam automaticamente apagados.

Assim como o Instagram, o Snapchat não diferencia perfis pessoais das marcas ou oferece estatísticas e plataformas de publicidade paga, o que dificulta bastante o envio de mensagens para uma base muito grande, já que os contatos devem ser adicionados e selecionados manualmente.

Vine – redes sociais em alta

Muito popular nos Estados Unidos, o Vine é uma rede aos moldes do Instagram que permite o compartilhamento de pequenos vídeos de 6 segundos. A resposta do Instagram ao surgimento e rápido crescimento da rede foi imediata ao implementar a possibilidade de compartilhamento de vídeos de 15 segundos no seu serviço. O Vine ainda não atingiu uma massa crítica no Brasil, mas tem uma base de usuários jovem, leal e entusiasmada com o formato.

Ello – redes sociais em alta

Com a promessa de ser uma rede social que valoriza a privacidade dos usuários e que é livre de publicidades, o Ello ainda é uma incógnita. A rede ainda está em desenvolvimento e o cadastro apenas pode ser feito com convite, mas recebeu muita atenção da mídia especializada pelo seu rápido crescimento com mais de 40 mil convites sendo enviados por hora. No estágio atual, o Ello permite que marcas e empresas criem uma página e enviem conteúdos como qualquer outro usuário, mas ainda resta ver como páginas serão tratadas e administradas no futuro.

Conclusão…

Enquanto muitas tentam – e falham – em tentar roubar o trono do Facebook como maior rede social do mundo, outras conseguem mais sucesso apostando na cauda longa e em nichos cada vez mais específicos. A boa notícia para quem depende da internet para divulgar o seu negócio – ou o negócio dos outros – é que esta segmentação permite potencializar os efeitos dos conteúdos ao focar esforços no público correto, ao invés de “gritar” no meio da multidão.

Vale lembrar que apenas estar presente e replicar o mesmo conteúdo em todas estas redes não é o suficiente. É essencial entender as dinâmicas da comunidade e a linguagem específica de cada canal antes de fazer qualquer aposta.

O que você achou desta lista? Ficou faltando alguma rede que você acredita merecer atenção em 2015? Compartilhe com a gente nos comentários e até a próxima!

Fonte. www.8020mkt.com.br

Veja Também:

O que um site precisa ter para manter sua relevância no Google?

manter sua relevância no Google

Para abrir um estabelecimento comercial, o empreendedor escolhe um imóvel em um endereço que o agrade, reforma, pinta, decora e cria a identidade visual. Então, ele coloca uma placa na fachada e abre as portas. Continue Lendo Aqui

Você Acabou de Ler: 5 redes sociais em alta para 2015